Quem nunca sofreu com dores nas costas, nos joelhos ou nos ombros? Dores crônicas nessas regiões do corpo atingem aproximadamente 15 milhões de pessoas no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde.

Quando não é tratada, essa dor e inflamação nas articulações pode evoluir para doenças graves, como a osteoartrite. Não é somente a terceira idade que precisa ficar atenta às dores nas articulações: podem atingir qualquer faixa etária.

As articulações são estruturas complexas incluindo ossos, cartilagem, membrana sinovial, ligamentos, tendões e bursas e é graças a elas que conseguimos nos mexer.  As articulações se movimentam constantemente, de modo que problemas não são incomuns nessas regiões. Dores nas articulações podem ocorrer com ou sem movimento muscular e podem ser graves o suficiente para limitar o movimento ou causar rigidez e sensação de queimação.

Neste artigo abordaremos as causas das dores articulares, como fazer diagnóstico e tratamentos e cuidados essenciais.

Causas

A dor nas articulações pode ser causada por vários tipos de lesões ou doenças.

Degenerativas: A osteoartrite envolve o crescimento dos osteófitos – chamados de “bico de papagaio” – e a degeneração da cartilagem de uma articulação. É a causa mais comum de dor articular em adultos com mais de 45 anos.

Autoimune: Artrite reumatoide é uma doença autoimune que causa rigidez, dor e inflamação nas articulações.

Lúpus 

Metabolismo: Gota (especialmente no dedão do pé)

Doenças infecciosas: Síndrome viral de Epstein-Barr, Hepatite A, B ou C;  Gripe, Sarampo, Caxumba, Rubéola, Varicela

Lesões: Fraturas

Inflamatório: Tendinite, Osteomielite, Artrite séptica, Bursite

Por esforço anormal ou excessivo, incluindo tensões ou torções.

 

Diagnóstico

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

-Qual articulação dói?

-A dor está em um lado ou nos dois lados?

-Há quanto tempo você está sentindo dor?

-Você já teve essa dor antes?

-A dor começou de repente e muito forte ou devagar e levemente?

-A dor é constante ou ocasional?

-A dor ficou mais forte com o tempo?

-Você sabe afirmar o que deu início à dor?

-Você lesionou alguma articulação?

-Teve alguma doença ou febre recentemente?

-Descansar a articulação reduz ou piora a dor?

-O movimento da articulação reduz ou piora a dor?

-Algumas posições são cômodas? Manter a articulação elevada ajuda?

-Medicamentos, massagens ou aplicação de calor reduzem a dor?

-Que outros sintomas você apresenta?

-Sente alguma dormência?

-Consegue dobrar e endireitar a articulação? Sente a articulação rígida?

-Suas articulações ficam rígidas de manhã? Se sim, por quanto tempo?

-O que diminui a rigidez?

 

Tratamento e Cuidados

Lembrando que, caso a dor não diminua, o ideal é sempre consultar um médico.

Aplicar calor ou gelo para aliviar a dor.

Controle o peso: estar acima do peso pode aumentar a pressão sobre as articulações. O aumento de peso também pode alterar a maneira de andar da pessoa, intensificando as dores.

A obesidade está associada a hábitos sedentários e músculos fracos pioram a sobrecarga nas articulações.

Ossos saudáveis: A ingestão de alimentos ricos em cálcio e vitamina D, couve e espinafre, é importante para manter a densidade dos ossos, evitando e problemas como a osteoporose. Essa dupla ajuda a manter os ossos saudáveis

Faça exercícios: a prática de exercícios físicos é essencial para manter as articulações funcionando bem, já que eles ajudam a melhorar o equilíbrio e controlar o excesso de peso.

Além disso, exercícios que fortalecem os músculos diminuem a sobrecarga nas articulações e favorecem o alívio de dores.

Ao iniciar as atividades físicas opte por exercícios de baixo impacto, como bicicleta, natação ou caminhada, para reduzir a pressão sobre as articulações.

Músculos fortes dão maior estabilidade ao corpo, tirando a tensão de articulações.

Não fique o tempo todo sentado: Quanto mais as articulações são usadas, maior será sua lubrificação e sua eficiência.

Por isso, pessoas que permanecem longos períodos sentadas possuem mais chances de sofrer dores nas articulações do corpo.

Além disso, pessoas que se movimentam mais tendem a ter músculos mais alongados, fator que protege as articulações.

A coluna é, ainda, a maior vítima das horas sem se movimentar. Procure levantar-se de tempos em tempos para alongar e a caminhar.

Largue o cigarro: A fumaça do cigarro diminui sua massa óssea, enfraquecendo suas articulações. Ossos fracos aumentam o risco de uma lesão.

Além disso, o tabagismo aumenta a inflamação em seu corpo, que pode afetar as articulações e causar dores.

Foi demonstrado que o tabagismo é um fator que aumenta o risco de desenvolver artrite reumatoide.

Dê um descanso para os pés: O salto alto, por concentrar praticamente todo o peso no corpo nos dedos e na ponta do pé, pode causar dores crônicas nessa região se for usado com muita frequência.

O salto alto também provoca uma mudança em toda a mecânica do caminhar, alterando o modo como o corpo se equilibra e sobrecarregando algumas articulações.

-Alongue-se com mais frequência: A maioria das pessoas alonga-se um pouco antes ou depois de uma atividade física, mas o alongamento deve ser incorporado em sua rotina diária.

Faça pausas durante o dia para manter seu corpo flexível e articulações com movimentos suaves.

Você pode fazer alguns alongamentos básicos em sua mesa ou mesmo uma aula de ioga ou pilates – que juntam alongamento e exercícios.

Faça massagens: Relaxar a musculatura é bom para liberar a tensão muscular.

Receber massagens regularmente ajuda a relaxar os músculos e articulações.

Medicamentos para Dor nas articulações: Uma dor nas articulações pode ter diversas causas, de modo que o tratamento varia de acordo com o diagnóstico estabelecido pelo médico. Por isso, somente um especialista capacitado pode dizer qual o medicamento mais indicado.

 

Saúde

Dr. Sergio Munhoz

 

Compartilhar: