É necessário perder a inibição e o preconceito ao falar de sexo na terceira idade.  

As relações sexuais são pautadas pelo desejo, que tende a mudar com o tempo. Além disso, a atividade sexual na terceira idade tem mudado ao longo das últimas décadas. Nos anos 50, se dizia que a mulher não era capaz de sentir prazer, tinha que ser inerte na cama, não podia mostrar algum prazer e a finalidade do sexo era apenas reprodutiva.   

Hoje a sexualidade na terceira idade ainda é permeada por tabus e preconceitos, mas felizmente podemos desmistificá-los e entender as mudanças no corpo.  

Para não incorrermos em situações desagradáveis, é necessário entendermos o que pode dificultar as relações sexuais na velhice.  Veja algumas dicas a seguir:

1- Entenda as alterações fisiológicas do envelhecimento

Mulheres: Menopausa e ressecamento vaginal podem produzir dor na penetração ou na movimentação, seja porque a vagina não lubrifica, pela queda do útero, bexiga ou pênis pouco ereto.   

Solução: Terapias mínimas de intervenção resolvem o lado da mulher. Creme de estrogênio tópico ou o próprio lubrificante ajudam.  

Homens: O processo de envelhecimento produz alterações nos órgãos genitais com redução na ereção e no volume ejaculatório. Importante saber e aceitar que a relação sexual não continuará a mesma de quando se era jovem ou adulto.   

Solução: Uso de estimulantes sexuais só quando houver indicação médica, pois problemas cardíacos podem gerar contraindicações. Lembrar que remédios servem para quem tem problema de ereção leve a moderado. Se a questão é grave, dificilmente surtirá efeito.   

2- Formas de aumentar o prazer e acessórios sexuais  

Sexo não é só penetração, mas também compreende o tom de voz, beijo, toque, cheiro, preliminares e muito mais.   

Dica: Fazer massagem corporal onde o parceiro toca o corpo do outro com um óleo e, aos poucos, vão descobrindo áreas excitatórias. O uso de acessórios sexuais traz inovação ao ato e podem ser adquiridos on-line.  

3- Sexo depois de um infarto  

Não há por que temer fazer sexo após um episódio de infarto já tratado. O esforço pré-orgasmo equivale a uma caminhada em terreno plano a uma velocidade de 3 a 6 quilômetros por hora.   

4- Parar sexo na terceira idade é pior   

O sexo faz bem para o corpo inteiro e o orgasmo libera endorfina, que tem efeito calmante e um potente analgésico.  

5- Preservativos 
Nos últimos anos aumentou-se em 30% o número de casos de AIDS. Usar preservativos é importantíssimo. 
 
Para mais informações, assista o vídeo abaixo: 

Background photo created by freepik – www.freepik.com

Compartilhar: